Projecto de Iluminação Cenográfica do Castelo de Palmela

O Castelo de Palmela está implantado de forma estratégica no alto de uma elevação natural do terreno (+250m), contemplando uma vasta área do território que o circunda e dominando o vale do Tejo. Este acidente topográfico construído é visível a uma distância de vários quilómetros em seu redor.

O castelo como promontório, enfatizado pelo penhasco, caracteriza esta paisagem identitária da Vila de Palmela.

Com o intuito de responder às diferentes escalas de impacto no território, esta intervenção foi pensada tendo como ponto de partida as várias leituras que se apreendem entre a proximidade e a distância deste conjunto na paisagem.

Este impacto acontece tanto à escala do vasto território que domina e, tal como um farol serve de ponto de referência na paisagem, actuando em toda a área à sua volta, assim como numa escala mais próxima que 9 associa e integra na Vila de Palmela, evidenciando a escala e a heterogeneidade do seu património arquitectónico fazendo sobressair no horizonte os diferentes recortes do Castelo de Palmela.

As mudanças de intensidade da luz criam uma hierarquia que evidencia os diferentes níveis deste conjunto, como que de anéis se tratassem, bem como alguns elementos arquitectónicos de excepção.

  

 

Local Palmela, Portugal

Cliente Câmara Municipal de Palmela

Arquitectura Arminda Branco e Pedro Forca (Lighter) + Catarina Almada Negreiros e Rita Almada Negreiros

Colaboração  Cláudia Costa e Sílvia Rocio

Data  2015